Barbatuques, grupo que une vozes à percussão corporal, segue a cadência de samba sobre futebol

Em cena desde 1997, com som calcado em mix de vozes com efeitos percussivos extraídos dos corpos dos 15 integrantes, o grupo paulistano Barbatuques cai na cadência do samba mais famoso da obra do compositor pernambucano Luiz Bandeira (1923 – 1998).

Mais conhecida pelo título informal Que bonito é, a música Na cadência do samba ganha os vocais e o sons percussivos do Barbatuques em single lançado às vésperas da Copa do Mundo de futebol feminino e da Copa América.

Samba apresentado em 1956, em disco de 78 rotações por minuto gravado pelo próprio compositor Luiz Bandeira e lançado sem repercussão, Na cadência do samba volta a campo sem a letra. Até porque, cabe lembrar, a letra original faz exaltação ao próprio samba e nada tem a ver com o futebol.

A associação com o esporte veio após a propagação nacional do samba como prefixo e trilha sonora do Canal 100, cinejornal sobre futebol, e com a consequente adaptação futebolística dos versos da primeira estrofe da letra, que então passou a versar, nessa parte inicial, sobre o delírio da torcida nos estádios durante uma partida de futebol.

Clique aqui para conferir a música

(fonte: G1)